Acesso à informação





Composta Comissão Nacional de Implantação das Diretrizes Curriculares
Escrito por Bruno Firmino    Seg, 01 de Julho de 2019 10:25    PDF Imprimir E-mail

Brasília, 26 de junho de 2019.

cne

Na tarde desta quarta-feira (26), foi composta Comissão Nacional Implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) um trabalho realizado pela Conselho Nacional de Educação (CNE), Associação Brasileira de Educação em Engenharia (Abenge), Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea). A Comissão tem como objetivo sistematizar as contribuições dos participantes no que se refere à implementação das novas diretrizes.Confira a relação das instituições que integram a comissão.

Veja álbum de fotos

O presidente da Abenge, Vandeli Oliveira, explicou que todas as propostas encaminhadas afim de contribuir com a implementação das novas diretrizes nos dois dias de realização do X Fórum de Gestores das Instituições de Educação em Engenharia serão analisadas pelas 29 instituições que se dispuseram a compor a Comissão. “Vamos sistematizar tudo que recebemos levar para o debate no Cobenge e na 76 Soea, que serão realizados em setembro”, explicou o engenheiro. Os Conselhos Regionais de São Paulo, Paraná, Bahia, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Roraima, Espirito Santo vão compor o fórum.  Durante a sessão plenária no Confea, realizada nesta tarde, o presidente do Confea, Joel Krüger, manifestou a importância do Federal estar inserido nessa comissão. “Precisamos inserir as nossas atividades junto ao MEC, ao CNE, pois com essas novas diretrizes precisamos primar pela qualidade dos cursos presenciais e a distância”, analisou o presidente.

Perfil do docente
Ainda sobre os novos perfis que se delineiam com as mudanças nas diretrizes, o diretor de Comunicação da Abenge, Octávio Matassoglio Neto, explica que o perfil do egresso traz muito das características esperadas do docente, referindo-se à formação holística, inovação, empreendedorismo, adoção de perspectivas multidisciplinares e transdisciplinares. “O novo texto sugere que se mantenha um programa de desenvolvimento do corpo docente, valorização da atividade de ensino, além de maior envolvimento do professor com o PPC (Projeto Pedagógico do Curso)”, relatou.

Presidente do Crea Bahia, Luís Edmundo

No encerramento do evento, o presidente da Abenge agradeceu o apoio do Confea, que neste momento estava representado pelo presidente do Crea Bahia, eng. civ. Luís Edmundo Prado de Campos. O presidente do Crea baiano felicitou a aproximação do Sistema Confea/Crea com o meio acadêmico e que foi vivenciado durante o Fórum. “A sociedade ganha muito com essa aproximação Sistema, academia, organizações na discussão sobre o ensino da engenharia”, finalizou Prado.

                                                                            Veja como foi o último dia do evento

Confira as palestras:

Novas diretrizes para o curso de engenharia

A MEI e a defesa da modernização do ensino de Engenharia

X Fórum de gestores das Instituições de Educação em Engenharia-ABENGE

Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para cursos de graduação em engenharia

Comissão de Educação e Atribuição Profissional (Ceap) do Confea

Projeto Pedagógico do Curso (PPC)

Artigo 4º da Resolução que estabeleceu as DCNs


Fernanda Pimentel
Equipe de Comunicação do Confea
Fotos de Tauan Alencar